CRAMI promove debates online em julho

Como todos anos, o CRAMI promove um evento em comemoração ao seu aniversário de fundação. Este ano, no lugar do simpósio ocorrerão debates online na semana de 6 a 10 de julho, com acesso gratuito, a todos que se interessarem pela questão: “O que a pandemia revela a respeito de nós e da desigualdade social?”. 

A transmissão será feita em nossa página no Facebook e em nosso canal no YouTube.

Motivação

Há muito que se discutir sobre a crise global, sanitária e social provocada pela Covid-19 em 2020, pois diante de uma crise, temos sempre como consequência rupturas, e diversos caminhos e possibilidades que podem se abrir. Construir espaços para pensar os possíveis aspectos traumáticos desta experiência nos ajuda a atravessar esse momento e a elaborar os sentimentos mobilizados por aquilo que ainda desconhecemos, que nos ameaça e nos isola.

Pensando sobre isso surgem muitas perguntas que ainda não possuem respostas: O que o confinamento despertou ou virá a despertar em nós? De que forma o lado subjetivo dessa experiência se expressa na história de cada um? Como se vivencia o silêncio e o encontro absoluto consigo? Com o que nos deparamos nesses “desencontros? Como fazemos para cuidar de nós, para que assim possamos cuidar do outro?

Mais que isso: imediatamente, percebemos que o colapso atinge a todos, mas não do mesmo modo.

Quem pode se confinar e onde podem? Estar em casa é sinônimo de estar seguro? De que casa estamos falando?

A emergência sanitária desvela a dramática realidade brasileira, assolada ao longo do tempo, pelas marcas da desigualdade social. A desigualdade que a nada respeita, nesse caso, também não respeita as medidas de isolamento e de mitigação do vírus. O vírus muito potente em seus efeitos, nos coloca diante do abismo que há nas formas de experenciar e de ser afetado – no sentido mais amplo do termo – pela pandemia. E é sobre isso que precisamos conversar!

A proposta do nosso ciclo de debates é, justamente, a de abrir espaço para conversarmos sobre essas contradições, exercitarmos o pensamento crítico, reconhecermos nossa responsabilidade coletiva e de nos nutrirmos de esperança, em meio ao caos.

Programação

06/07 – Segunda-feira – 18h – Abertura do evento

Exposição Secretaria da Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos – Sra. Eliane Jocelaine (Secretária) e Maria Angélica Bossolane Batista (Coordenadora Setorial da Proteção Social Especial de Média Complexidade)

07/07 –  Terça-feira – 18h “O papel das OSCs durante e no pós pandemia”
Lucinio S. Mesquita Felix
Formado em Direito pela PUC-Campinas, advogado militante, especialista em direito de família e com especialização em políticas públicas, assessor jurídico de Organizações da Sociedade Civil e Beneficentes de Assistência Social, foi professor universitário e é palestrante no segmento de violência doméstica e medidas socioeducativas.

08/07 –  Quarta-feira – 14h “Contribuições da psicanálise para enfrentamento da pandemia”
Emília Estivalet Broide
Psicanalista, pós doutoranda em psicologia clínica USP, doutora em psicologia social PUCSP, mestre em saúde pública da USP. Desenvolve atividade clínica em consultório particular e consultorias, supervisão e assessorias nas áreas da saúde educação e assistência social.

09/07 –  Quinta-feira – 18h “Políticas públicas em tempos de pandemia: o papel da saúde neste cenário”
Maria do Carmo Cabral Carpintéro
Médica sanitarista, mestre em Saúde Coletiva pela Unicamp, funcionária aposentada da Prefeitura de Campinas, foi secretária de saúde em Campinas, Várzea Paulista e Amparo. Atualmente professora do curso de medicina da PUC-Campinas.

10/07 – Sexta-feira – 18h – Sala de debates

 

Participe!

CRAMI promove lives sobre o 18 de maio

O tema do abuso e da exploração sexual é bastante difícil de ser tratado, mas essencial de ser divulgado. Afinal, quanto mais gente souber que a violência sexual contra crianças e adolescentes não é normal ou natural e as consequências que isso traz para as vítimas, mais conseguiremos diminuir os números que são bastante significativos em nosso País. Por isso, para marcar o 18 de maio – Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes, na segunda-feira, em parceria com o CMDCA (Conselho Municipal dos Direitos das Crianças e Adolescentes), aconteceu uma Live Cultural Temática com a participação de jovens atendidos pelo CRAMI. A live abriu a série de eventos online pelo CMDCA que aconteceram durante a semana.

Rick Moura, atendido pelo CRAMI, foi o apresentador que contou com a participação da Carol MC, Cecília e Erike WD. O evento aconteceu no espaço do CEI, com todos os equipamentos de proteção à saúde.

Confira aqui a live no link

Quiz sobre o 18 de maio

Na terça-feira, dia 19 de maio, aconteceu mais uma live no perfil dos Educadores do CRAMI para as famílias, tanto as que são atendidas quanto as que já foram atendidas. Houve uma ampliação na forma de interação ao promover o sorteio de uma camiseta do 18 maio para quem enviasse uma foto sobre a temática do abuso e da exploração sexual contra crianças e adolescentes. Para conscientizar os participantes, o formato de quiz foi utilizado para explorar o assunto e também a importância do Estatuto da Criança e do Adolescente. Outro tema abordado foi sobre as fake news. O objetivo foi orientar sobre notícias falsas veiculadas nas redes sociais e um alerta para que fiquem atentos e não disseminem a desinformação. Um dos pontos positivos dos eventos online é a participação de pessoas que já foram atendidas pelo CRAMI, como aconteceu neste último encontro quando uma adolescente que já foi atendimento participou e hoje mora no Tocantins.

Prosas

No dia 20 de maio, oito mulheres participaram do encontro virtual do Prosas por meio do Whatsapp. A equipe usou dois vídeos geradores para iniciar o bate-papo: um feito pelo CRAMI a respeito da campanha do 18 de maio (acesse aqui) e outro sobre abuso infantil. “Percebemos que as mulheres não conheciam a campanha, mas participaram de forma ativa sobre o assunto, escutaram dos cuidados que é preciso ter e compreenderam a importância do tema”, finalizou o educador Paulo Silva.

Saiba como combater o abuso e a exploração sexual contra crianças e adolescentes

No Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes, 18 de Maio, o CRAMI fez um compilado de materiais que tratam do assunto para que você possa entender e compartilhar informações sobre o tema com familiares, filhos, sobrinhos ou amigos. Afinal, a informação e a denúncia são os meios mais eficazes para não roubar a infância de milhares de crianças. O Brasil ocupa a segunda posição no ranking de países com maior número de ocorrências de Exploração Sexual Infantil, segundo a The Freedom Fund e neste ano de isolamento social, essa questão se torna ainda mais preocupante, pois as notificações chegam principalmente das escolas. Por isso, nesse momento contamos com sua ajuda no combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes.

Confira agora dicas de onde buscar informações sobre o tema.

SÉRIES INFORMATIVAS

A Childhood Brasil – que entrou com o apoio técnico ao conteúdo – a Fundação Vale e a Unicef Brasil, em parceria com o Canal Futura, criou duas séries para abordar o tema: violência sexual praticada contra crianças e adolescentes.

Que exploração é essa? (2009)

Que abuso é esse? (2014)

As narrativas fazem uso da linguagem lúdica para tratar de uma das mais graves violações de direitos humanos de crianças e adolescentes, previstas no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), Lei nº 8.069, de 1990, e aprofundar os debates sobre o tema.

 

LIVROS

Para crianças:

Sem mais Segredo: Juju, uma menina muito corajosa: O livro infantil conta a história de uma menina chamada Juju, que é muito alegre e repentinamente passa a ficar triste e retraída por guardar um segredo. O objetivo da história é ajudar os adultos no diálogo com crianças pequenas sobre a violência sexual, ensinando-as a reconhecer uma situação de violência, bem como a romper com esse segredo que lhe faz mal. É possível encontrar o livro na Livraria Cultura, na Livraria da Travessa e na Editora Multifoco.

Pipo e Fifi: O livro é sobre a história de dois monstrinhos, uma menina e um menino, que buscam passar conceitos básicos sobre o corpo e trocas afetivas para crianças a partir de 4 anos de idade, indicando o que é normal e o que não é nas relações sociais que estão sendo construídas nessa idade.

Assista ao vídeo ou adquira o livro no site.

Chutando Pedrinhas: A obra é uma conversa entre um pai e sua filha sobre os anseios da garota em relação à vida. Através dessa relação, ambos percebem os padrões sociais e as limitações que eles proporcionam às crianças. Assim, o livro fomenta um discurso baseado na equidade de gêneros e respeito à individualidade.

Download

Para adultos:

Vento no rosto: Apesar de ser um livro infantil, a obra é dedicada a adultos. A história conta as peripécias de Lucas, uma criança aventureira e a sua relação com os pais, que se torna conflituosa depois do filho desobedecer às suas ordens. O livro busca discutir a violência na educação das crianças e como isso pode refletir até mesmo na comunicação entre filhos e pais.

Download

Cartilha Navegar com segurança: Cartilha criada pela Childhood Brasil, em parceria com a ONG Safernet Brasil, referente à conexão de crianças na internet e às maneiras de como prevenir eventuais perigos que a rede proporciona, além de indicar qual é o papel dos pais e educadores nessas ações.

Download

Prevenção e atenção à violência intrafamiliar: apoio às lideranças comunitárias: O material é uma coletânea de informação e conhecimento gerado pelo Instituto Noos sobre violência intrafamiliar e maneiras de lidar com essas situações a partir de experiências com diversas famílias.

Download

Para educadores:

Manual M: Trabalhando com Mulheres Jovens e Manual H: Trabalhando com Homens Jovens: Os manuais são voltados a educadores e educadoras que queiram trabalhar questões relacionadas à sexualidade, saúde, gênero, violência e outros temas referentes à adolescência.

Download Manual H

Download Manual M

Maus-Tratos e proteção de crianças e adolescentes: uma visão ecossistêmica: para profissionais que trabalham com situa­ções de violência intrafamiliar e que desejam aprofundar os conhecimentos acerca do tema. O livro aborda de maneira científica a questão de maus-tratos a infantojuvenis e revela maneiras de lidar com a questão.

Download

Pelo direito à participação: Cartilha referente à atuação do programa 123Alô!, sobre a importância de dar espaço à voz de crianças e adolescentes como seres cidadãos em uma sociedade.

Download

Projeto Quebra Tabu: O projeto foca na educação sexual para crianças e adolescentes, e busca dar ferramentas para os educadores abordarem esse tema com os estudantes. Além de vídeoaulas disponibilizadas no site, há também uma cartilha que serve como apoio às aulas.

Download

Aulas online

Fonte: Childhood

Grupo Prosas no Bassoli faz encontro virtual

 O cenário atual trouxe muitos desafios, dos mais diversos tipos e um deles foi: como manter os grupos do CRAMI mesmo à distância? Depois da live com o grupo de adolescentes e jovens, foi a vez do Grupo Prosas achar uma alternativa para ficar ativo. “Para poder contemplar todos os participantes, nesse primeiro momento fizemos pelo aplicativo whatsapp, pois nem todos conseguem baixar aplicativos de videochamadas no celular”, explica a psicóloga do CRAMI Fabiana Belintani. Dois encontros foram realizados dessa forma.

O primeiro encontro trouxe o tema da sustentabilidade. Os organizadores da atividade postaram um vídeo sobre o tema e a partir daí os participantes podiam comentar via texto ou áudio, com a moderação da equipe técnica do CRAMI. No segundo encontro, o tema foi “Você tem fome de quê”, que utilizou a música do Titãs para suscitar reflexões sobre as necessidades que temos além do alimento em si. No último encontro participaram 10 famílias e 200 mensagens trocadas. A equipe que coordena o Prosas é composta pela assistente social Alcione Milanez, pelas psicólogas Fabiana Belintani e Keli Oliveira e pelo educador social Paulo Silva.

“Tem sido uma experiência nova, de muita aprendizagem, para todos os técnicos e usuários, pois estamos nos apropriando mais da tecnologia”, afirma Keli. Para Fabiana, manter os encontros foi uma forma de mostrar para o grupo do Prosas que a vida continua, apesar da pandemia. “Essa decisão permite uma organização psíquica e nos surpreendeu a adesão das pessoas, a aceitação e o entendimento das atividades propostas. A comunicação está sendo muito precisa”, avalia Fabiana. O Prosas continuará acontecendo quinzenalmente, como estava programado, incluindo as temáticas pré-definidas no início do ano, inclusive já compartilhadas com o grupo, porém com adaptações. A equipe estuda agora outras ferramentas que podem ser utilizadas, de acesso a todos, para fazer futuramente uma videochamada.

 

CRAMI faz live com grupo de adolescentes e jovens

Com a pandemia, os grupos de educação social ficaram sem encontros. Mas como manter o contato e acompanhar os adolescentes e jovens mesmo diante desse cenário? O caminho encontrado foram as lives, tão famosas nesse momento. A equipe de educadores estudou uma forma de organizá-la e no dia 28/04, o CRAMI entrou para o universo das lives também, com a participação dos educadores que ensinaram como fazer máscara, deram dicas de lives de artistas da música, também foi exibido um videoclipe e um depoimento de um adolescente que produziu uma música sobre a Covid-19 e a quarentena.

O formato possibilitou a participação do presidente-voluntário Tadeu Santomauro que deu as boas-vindas aos participantes, explicou o trabalho do CRAMI e, como médico, orientou os adolescentes sobre a importância das medidas de distanciamento social e de higiene. O evento online contou com a participação dos educadores sociais: Alexandre Alves, Carlos Silva, Paulo Silva e Thaís Mello. Passaram pela live cerca de 30 pessoas que foi exibida no perfil Educadores Crami, criado pelos profissionais para se comunicar com os adolescentes.

“A iniciativa foi muito legal, tivemos a participação de adolescentes que já estiveram no CRAMI, conseguimos trazer uma proposta educativa em que pudemos nos conectar com eles e eles entre si. Entendemos que foi um grande avanço fazer essa live, especialmente com o público que trabalhamos que vivencia uma violação dos direitos. Também foi muito bom ter a diretoria próxima, acompanhando nosso trabalho”, avalia o educador social Paulo Silva.

 

CRAMI-Campinas lamenta falecimento de Dines Schaffer

No dia 22 de abril, o ex-presidente do CRAMI e atual membro do Conselho Fiscal, Dines Schaffer, faleceu em decorrência de um infarto. O CRAMI-Campinas recebeu a notícia com muito pesar, afinal ele participava da diretoria do CRAMI há muitos anos, foi bastante atuante na instituição, sendo o idealizador dos eventos beneficentes de sucesso como a Feijoada Amigos do CRAMI e a Cramifest.

Dines representava a ideia, a atenção e a importância que o voluntariado pode oferecer de mais sincero e profundo àqueles que precisam de apoio e alguns cuidados. Além disso era a memória viva da instituição, conhecedor de histórias e detalhes de nossas rotinas como ninguém. E era a voz que mostrava nossas ações nos eventos, festas e comemorações. Muitos passam pela vida deixando saudades e lembranças, mas alguns, especiais, deixam legado, vivências que nem o tempo nem a ausência irão superar.

Em nome da Diretoria e funcionários do CRAMI-Campinas fica nossa última homenagem a alguém tão amigo e inspirador. Paz e esperança!

Participe da Campanha “Ajude uma família do CRAMI”

Com o objetivo de auxiliar as 300 famílias atendidas pelo CRAMI com alimentos e produtos de higiene e limpeza, o CRAMI lança a campanha “Ajude uma família do CRAMI”. As famílias atendidas já costumam ser carentes num cenário comum, nesse que estamos vivendo as vulnerabilidades aumentam ainda mais, pois muitas pessoas ficaram sem emprego e sem recursos para adquirir alimentos e produtos de higiene e limpeza para se prevenir adequadamente contra o Covid-19.

Para participar da nossa campanha, deposite o valor que você puder doar em nossa conta corrente conforme os dados a seguir:

Santander
Centro Regional de Atenção aos Maus Tratos na Infância

Ag. 4517

C/C 13000001-6

CNPJ: 541495620001-20

“Optamos pelo depósito em conta, pois facilitará na negociação da compra dos itens, bem como na separação e distribuição dos produtos, já que a equipe está trabalhando remotamente. Nos comprometemos a prestar contas a todos que fizerem a doação”, ressalta o presidente voluntário, Dr. Tadeu Santomauro.

Se você pode doar neste momento, faça sua contribuição! Se não puder, compartilhe! A campanha também está disponível em nossas redes sociais.

www.facebook.com/cramicampinas

www.istagram.com/cramicampinas

Comunicado COVID-19

Considerando o Decreto Municipal nº 20.782 de 21 de março de 2020 que declara
situação de calamidade pública, estabelece regime de quarentena no município de
Campinas e define outras medidas para o enfrentamento da pandemia decorrente do
Coronavírus (COVID-19), seguem as orientações quanto as alterações no atendimento
presencial do Serviço de Proteção Social a Família – SESF.
• Whatsapp: (19) 98921-1699 (Alessandra – Coordenadora Técnica)• Facebook
Messenger (facebook.com/cramicampinas)• Educadores (facebook – perfil Educadores
Crami)• Direct Instagram: @cramicampinas • Emails: crami@cramicampinas.org.br /
alessandra@cramicampinas.org.br / suelysocial@cramicampinas.org.br • Através do
Contato no site www.cramicampinas.org.br
Todos esses canais estarão disponíveis para as famílias atendidas no CRAMI Campinas
pelo SESF das (08h as 17h), de segunda a sexta feira, enquanto durarem as restrições
alcançadas pelo Decreto acima relativo à pandemia do Coronavírus.
As equipes (coordenações / assistentes sociais / psicólogos / educadores sociais) estarão
trabalhando em sistema de home office para que as famílias continuem sendo atendidas
/ orientadas da melhor forma nesse momento isolamento social. O CRAMI deixará
registrado os atendimentos para essas famílias através do SIGM (Sistema Integrado e
Governança Municipal da Prefeitura de Campinas).

Campinas, 24 de março de 2020
Presidente Voluntário José Tadeu Seganti Santomauro