Movimento Cultural

Movimento Cultural

O projeto Movimento Cultural, realizado de dezembro de 2017 a novembro de 2018, é uma iniciativa do CRAMI, que foi viabilizada a partir de um edital lançado pelo Conselho Municipal da Criança e do Adolescente – CMDCA. O projeto visava qualificar as ações desenvolvidas no CRAMI e ampliar dispositivos de intervenção e atendimento, através da oferta de atividades culturais, educativas e artísticas para o público atendido pela instituição. Para tanto, as ações propostas foram realizadas nos espaços de atendimento coletivo, já desenvolvidas nesse serviço, como o grupo Fazendo Arte – destinado às crianças e seus responsáveis – e o grupo de adolescentes. Além desses espaços, outras instituições e cidades também foram visitadas com o intuito de ampliar o território subjetivo de cada sujeito a partir dessas experiências.

Embora o conceito de cultura seja bastante complexo, em nosso contexto a definimos como “o conjunto de conhecimentos, hábitos e princípios adquiridos e transmitidos socialmente, que caracterizam um grupo social” (Dicionário Michaelis Online). Nesse sentido, a cultura remete à dimensão coletiva dos sujeitos, às experiências que compartilham e que os conectam a determinado grupo e os diferenciam de outros, acepção que evidencia seu caráter plural e a existência de culturas diversas.

Nesse processo social ocorre a construção da subjetividade de cada indivíduo, transmitindo a ideia de cultura como algo que nos funda como seres humanos. Nesse sentido, o ato de se tornar sujeito passa por sua inscrição na cultura e pelo encontro com o coletivo, que torna o indivíduo pertencente a uma história. Todo esse processo implica no reconhecimento das leis, da linguagem, de si e do outro, o que ocorre por meio do estabelecimento das relações.

A cultura é estabelecida como um direito, sendo dever do Estado garantir o acesso de todos os cidadãos, incentivando a valorização e a difusão das manifestações culturais (BRASIL, 1988).

A partir dessa concepção, revelam-se alguns dos principais aspectos que nortearam o projeto Movimento Cultural:  o caráter plural da(s) cultura(s), sua dimensão humana e a cultura como direito. O primeiro passo para o desenvolvimento do projeto consistiu no questionamento da ideia de nossa própria cultura para que estivéssemos abertos às demais formas de culturas. Tal exercício foi essencial, uma vez que algumas perspectivas podem funcionar como emancipadoras ou doutrinadoras, exigindo assim olhar crítico constante do observador.

Assim, o Movimento Cultural buscou promover o exercício coletivo da cultura como ferramenta para ampliação de sentidos e potencialidades individuais, esperando encontrar para além dos muros, caminhos outros para o que muitas vezes paralisa. Para isso, é fundamental desconstruir concepções conservadoras e defender as manifestações culturais de forma ampla, considerando todos os sujeitos como produtores de cultura, promovendo o protagonismo e a autonomia dos indivíduos. Portanto, é necessário proporcionar maior visibilidade às produções culturais periféricas e às estéticas marginalizadas, aumentando a oferta de repertórios diversos, de modo a promover um diálogo entre as variadas produções culturais, rompendo as fronteiras excludentes, que hierarquizam e definem culturas de forma violenta.

Ações neste sentido já vêm sendo desenvolvidas pelo CRAMI, baseadas na aposta de que o enfrentamento às violências e a atenção às complexas demandas dos sujeitos que vivenciam situações de vulnerabilidade e violações exigem que nossa atuação dialogue com os territórios, suas diversidades e efervescências. O projeto Movimento Cultural se somou a esse trabalho, reconhecendo as ações socioculturais e os processos grupais como ferramentas metodológicas eficientes para o alcance de alguns de seus principais objetivos: a elaboração das experiências traumáticas dos sujeitos, a ressignificação de suas histórias, o desenvolvimento de sua autonomia e demais transformações subjetivas que permitam uma vivência mais digna, emancipada e não reprodutora de violência. O planejamento das atividades desenvolvidas no projeto Movimento Cultural contemplou quatro eixos de atuação: (I) Artes; (II) Lazer e Bem-Estar; (III) Hábitos, Costumes e Tradições; e (IV) Tecnologias.