Posts

Educadores promovem live sobre desigualdade social

Seguindo a tendência das atividades virtuais, os educadores sociais promoveram mais uma live para o grupo de adolescentes, no perfil do Facebook Educadores CRAMI, dessa vez com o tema da desigualdade social. As atividades de preparação da live foram construídas nos grupos de Whatsapp e no perfil em conjunto com os adolescentes. Imagens geradoras foram utilizadas como recurso metodológico para favorecer a leitura de mundo.

A live aconteceu no dia 28/07, no período da tarde. Durante a transmissão, um dos jovens foi convidado a participar ao vivo com os educadores para dialogar sobre a temática e depois a equipe expôs a produção dos demais participantes por meio de imagens. “A interação ao vivo se deu de forma bastante expressiva, com vídeos e músicas temáticas gerando mais de 60 comentários durante o processo. Temos buscado alternativas que envolvam os participantes, mesmo que de forma remota. A ideia é fazer com eles e não para eles”, explicam os educadores sociais. A live foi finalizada com uma poesia de autoria de um dos adolescentes que participa bastante das atividades de educação social do CRAMI.

 

CRAMI leva adolescentes para assistir à final do Taça das Favelas

Com o objetivo de encerrar as atividades do grupo de adolescentes e jovens e levá-los para conhecer o campeonato “Taça das Favelas”, a equipe de funcionários do CRAMI e os adolescentes estiveram na final do futebol feminino e masculino no sábado, dia 14/12, no estádio da Ponte Preta, Moisés Lucarelli. “O CRAMI fica localizado na Vila Brandina e ficamos muito felizes em acompanhar essa conquista junto a torcida”, comentou o educador social, Paulo Silva.

Quem foi aprovou a iniciativa. “Adorei, estava lotado o estádio, foi muito legal torcer!”, disse Isabela, 13 anos. “O jogo foi emocionante! Vila Brandina ganhou na final!”, afirmou outra adolescente, Marcela, 15 anos.

Saiba mais como foi a final da Taça das Favelas em: https://glo.bo/2M3vunM

 

Adolescentes participam de fita tela sobre o 18 de maio

Mais de 200 adolescentes de diversas instituições de Campinas participaram do Fita Tela com a exibição do filme “Um olhar do paraíso”, no Salão Vermelho da Prefeitura. O evento faz parte da programação do 18 de maio – Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes promovida pelo CMDCA. Foram duas sessões: uma na parte da manhã e outra na parte da tarde.

O filme conta a história de Susie Salmon que é assassinada por seu vizinho, George Harvey, um assassino em série de garotas e mulheres. Um ano após a morte de Susie, sua irmã e seu pai começam a desconfiar do vizinho e a procurar provas para incriminá-lo. Após a exibição do filme, os próprios participantes fizeram uma roda de conversa com o apoio dos educadores sociais.

“O fita tela (filme e debate) utiliza de uma metodologia de grande relevância, pois é uma iniciativa entre pares: de adolescentes para adolescentes e mediação de educadores(a) sociais e outros trabalhadores sociais. O objetivo do evento foi refletir sobre o abuso e a exploração sexual, sobre a importância do cuidado, da proteção, de fazer a denúncia e divulgar os canais para isso”, explica o educador social, Paulo Silva.