Posts

Grupo Prosas vai fazer arte em grafite no Bassoli

A cada oficina, o grupo Prosas avança na construção de uma arte em grafite. Agora a concretização dessa arte já tem data. Será no dia 02 de dezembro no salão de festas do bloco R, do condomínio Jd. Bassoli, local escolhido pelas participantes do grupo. Afinal, é onde o grupo Prosas começou quando os encontros eram presenciais.

Nas últimas oficinas, ocorridas nos dias 21 de outubro e 04 deste mês via whatsapp foram os momentos de definição da arte que será construída em comunidade. O artista Sandro Del Pires participou da oficina de outubro com o objetivo de apresentar seu trabalho e promover a reflexão com as participantes de que marca elas gostariam de deixar na comunidade e de qual figura representa o espaço onde moram.

Na oficina do dia 04 de novembro, as integrantes do grupo mostraram sua sugestão de arte para o espaço. Agora, Sandro vai pensar num desenho que possa abranger todas as ideias para reproduzi-la no espaço escolhido, com a ajuda do grupo Prosas, no dia 02/12. Para que esse dia tenha toda segurança sanitária que o momento pede, a equipe está pensando em todos os protocolos de higiene, para manter a saúde dos funcionários e da comunidade. O Prosas é conduzido por psicólogos e educadores do CRAMI, além de estagiários de psicologia que dão o suporte.

Grupo Viver Bem faz primeiro encontro virtual

Já é de conhecimento de todos que a pandemia fez as equipes de trabalho se reinventarem para promoverem os grupos que costumavam acontecer de forma presencial no CRAMI. No dia 03 de setembro, o grupo Viver Bem, voltado para mulheres, teve seu primeiro encontro após um hiato devido a Covid-19.

“Para chegarmos a esse momento, inicialmente a comissão organizadora fez contatos telefônicos para verificar a condição de acesso à internet, sempre preocupados em fazer um trabalho inclusivo e acolhedor”, explica o psicólogo do CRAMI, Jefferson Bertholini, que participa da comissão junto com a assistente social Tatiane Soares dos Santos e o educador social Rafael Nascimento.

A atividade de reinauguração foi de alongamento, comandada pelo educador Rafael. “Entendemos que o tempo de isolamento/distanciamento dificultou a realização de atividades físicas, além de ser bem relaxante”, afirmou Rafael.

“Sendo um grupo formado essencialmente por mulheres, em que o diálogo gira em torna do feminino, das questões e dilemas da mulher no mundo, nós dois fomos muito bem recebidos e acolhidos. É muito legal ver um grupo que se permite ao novo sempre,” avaliou Jefferson a respeito da inclusão de homens no grupo.

O grupo ocorrerá quinzenalmente com as mulheres atendidas pelo CRAMI, na premissa de disponibilizar um lugar de diálogo, cuidado e acolhida.

 

Educadores promovem live sobre violência contra a mulher

A live desse mês de agosto promovida pelo educadores sociais do CRAMI teve como tema “Todos juntos pelo fim da violência contra a mulher”, para marcar o Agosto Lilás, e foi resultado de uma série de atividades reflexivas passadas pelo grupo dos adolescentes e jovens no Whatsapp. A transmissão aconteceu no dia 27/08.

A intenção foi envolver outros públicos, além do atendido pelo CRAMI. A live também contou com a participação de uma convidada, ex-atendimento, que hoje mora no Tocantins e está se formando em Pedagogia, na universidade federal. Foram mostrados indicadores, pesquisas e tipos de violência contra a mulher. As jovens que participam do jiu-jitsu mostraram técnicas de defesa pessoal de como se proteger da violência por meio de vídeos. A live foi finalizada com a poesia “Feminismo nem deveria existir”, de Tawane Theodoro. A live está pública e pode ser vista aqui.

Projeto Ciranda do Saberes inicia oficinas de artes plásticas

No mês de agosto, o Projeto Ciranda de Saberes iniciou mais uma oficina, dessa vez de Artes Plásticas, com o artista Sandro Del Pires. Crianças e adolescentes de 6 a 15 anos que gostam de desenhar e pintar foram selecionados para receber um kit de material de artes em casa, para acompanhar as oficinas. Entretanto, todas as famílias do CRAMI foram contempladas com os vídeos do artista, nos quais ele ensina os primeiros traçados do desenho do rosto humano e a pintura.

A oficina Poesia Sonora retomou as atividades na quarentena com gravações individuais e logo os resultados da dedicação dos adolescentes e toda equipe envolvida serão publicados.

A oficina O Livro mais importante do Mundo tem acontecido através do contato semanal da oficineira com as crianças e adolescentes e a produção de vídeos pedagógicos que as famílias tem acesso através do Whatsapp e outras mídias.

Educadores promovem live sobre desigualdade social

Seguindo a tendência das atividades virtuais, os educadores sociais promoveram mais uma live para o grupo de adolescentes, no perfil do Facebook Educadores CRAMI, dessa vez com o tema da desigualdade social. As atividades de preparação da live foram construídas nos grupos de Whatsapp e no perfil em conjunto com os adolescentes. Imagens geradoras foram utilizadas como recurso metodológico para favorecer a leitura de mundo.

A live aconteceu no dia 28/07, no período da tarde. Durante a transmissão, um dos jovens foi convidado a participar ao vivo com os educadores para dialogar sobre a temática e depois a equipe expôs a produção dos demais participantes por meio de imagens. “A interação ao vivo se deu de forma bastante expressiva, com vídeos e músicas temáticas gerando mais de 60 comentários durante o processo. Temos buscado alternativas que envolvam os participantes, mesmo que de forma remota. A ideia é fazer com eles e não para eles”, explicam os educadores sociais. A live foi finalizada com uma poesia de autoria de um dos adolescentes que participa bastante das atividades de educação social do CRAMI.

 

Jovem atendido pelo CRAMI grava videoclipe

Um processo de vinculação que foi sendo construído aos poucos. Acreditar no potencial do outro e assim possibilitar o desenvolvimento de uma pessoa. O adolescente atendido pelo CRAMI, Erike, a convite de um educador, começou a participar das oficinas de arte-educação do projeto Movimento Cultural e assim encontrou o espaço e a oportunidade para desenvolver sua potencialidade no campo da poesia e da música.

Erike já escrevia letras de rap, mas não as mostrava para ninguém. A participação nas oficinas do CRAMI abriu portas para apresentações em seminários, conferências e inclusive começou a fazer batalhas de rimas durante os intervalos das aulas. Ele também passou a interagir com os colegas da escola e formou o grupo BDI – Bonde da Improvisa.

O resultado de todo esse trabalho transformador feito com brilho nos olhos foi a gravação do videoclipe da música “Nois que tá”, de sua autoria, gravado em sua comunidade e que teve o apoio dos educadores sociais do CRAMI.

“Essa transformação do Erike foi possível devido à sensibilidade dos profissionais envolvidos em captar sua motivação e dar subsídios para que ele desenvolvesse a autonomia e o protagonismo em seus percursos, possibilitando a tomada de decisões, o olhar crítico da realidade e a expressividade através da arte-educação. A articulação em rede entre a assistência e a educação também foi importante para o compartilhamento de saberes”, avaliou o educador social Paulo Silva.

O resultado desse trabalho pode ser conferido aqui:

Videoclipe

Making of

Os créditos vão para 🎼MWrap produções, 🎬🎥 Oh geral, com o apoio do Crami Campinas.

Grupo de adolescentes participa de oficina de escalada

Na tarde do dia 08/11, dez pessoas, entre adolescentes, jovens e educadores, participaram de mais uma edição da oficina de escalada na Unicamp, em parceria com o GEEU (Grupo de Escalada Esportiva da Unicamp).

“Os adolescentes puderam experimentar os desafios de escalar e conhecer mais sobre seu corpo e sua capacidade de gerar saúde”, explicou o educador social, Paulo Silva.

Esta atividade faz parte das ações junto ao grupo de adolescentes e jovens no CRAMI que têm como objetivo possibilitar um lugar de convivência, pertencimento e descoberta de potencialidades através de práticas e metodologias que estimulem a criatividade, o exercício da cidadania e sua emancipação, visando o fortalecimento na garantia de direitos.