Fazendo arte retoma atividade presencial e trabalha o cuidado com o corpo

Para marcar o maio laranja, mês em que as ações de combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes se intensificam, as oficinas Fazendo Arte foram retomadas no modelo presencial seguindo todos os protocolos sanitários. No período da tarde aconteceu virtualmente no grupo de Whatsapp. O tema trabalhado foi cuidado com o corpo.
“Buscamos explorar como se dão as relações de cuidados com o corpo dentro de uma família e abordamos como prevenir as violências sexuais dentro da família, como quais partes do corpo a gente protege e como percebemos que estamos sofrendo algum tipo de violência”, explicou a psicóloga do CRAMI, Fabiana Belintani. Para isso, a atividade proposta foi fazer o contorno do corpo num papel, tanto no presencial, quanto no formato online, momento em que os participantes puderam conversar sobre o assunto.
Fabiana explica que a estratégia de se aproximar das famílias com um tema tão delicado é importante para difundir maciçamente essas informações para que a violência sexual possa ser notificada e um trabalho de intervenção possa ser iniciado. Em complemento à oficina, as famílias receberam nos kits de alimentação para comer em casa, pensados para minimizar o contágio da Covid-19, um folheto explicativo sobre o 18 de maio, dicas com sinais de que a criança está sendo abusada, canais de comunicação para tirar dúvida e denunciar algum caso suspeito e uma cartilha sobre violência doméstica.