3º Aulão Jiu-Jitsu Social tem público recorde de atletas graduados

Mais um ano do Aulão de Jiu-Jitsu Social. Neste terceiro ano, 138 crianças e adolescentes estiveram no tatame no dia 29 de agosto no CEU Mestre Alceu. A novidade foi o envolvimento de mais instituições na organização. Participaram: CRAMI, CRAS Florence e CRAS Satélite Íris, CREAS, Fundação Gerações e Resgatando Valores. “O CRAS Florence levou como atração a dança do ventre e a Fundação Gerações levou a ginástica laboral, proporcionando um clima mais agradável”, conta o educador social e professor de jiu-jitsu do CRAMI, Alexandre Alves.

O aulão tem o objetivo de graduar os participantes do projeto, promover a integração das quatro turmas de alunos e mostrar o aprendizado adquirido para pais e familiares. Após a graduação, crianças e adolescentes puderam mostrar o que aprenderam no tatame, lutando com os colegas. O jiu-jitsu social busca promover o acesso a espaços de lazer, de cultura e a bens culturais, a diversificação e extensão do repertório cultural, assim como qualificar a convivência familiar e comunitária das crianças e adolescentes atendidas pela instituição, buscando efetivar o artigo 4º do Estatuto da Criança e do Adolescente – ECA.