Grupo Prosas no Bassoli faz encontro virtual

 O cenário atual trouxe muitos desafios, dos mais diversos tipos e um deles foi: como manter os grupos do CRAMI mesmo à distância? Depois da live com o grupo de adolescentes e jovens, foi a vez do Grupo Prosas achar uma alternativa para ficar ativo. “Para poder contemplar todos os participantes, nesse primeiro momento fizemos pelo aplicativo whatsapp, pois nem todos conseguem baixar aplicativos de videochamadas no celular”, explica a psicóloga do CRAMI Fabiana Belintani. Dois encontros foram realizados dessa forma.

O primeiro encontro trouxe o tema da sustentabilidade. Os organizadores da atividade postaram um vídeo sobre o tema e a partir daí os participantes podiam comentar via texto ou áudio, com a moderação da equipe técnica do CRAMI. No segundo encontro, o tema foi “Você tem fome de quê”, que utilizou a música do Titãs para suscitar reflexões sobre as necessidades que temos além do alimento em si. No último encontro participaram 10 famílias e 200 mensagens trocadas. A equipe que coordena o Prosas é composta pela assistente social Alcione Milanez, pelas psicólogas Fabiana Belintani e Keli Oliveira e pelo educador social Paulo Silva.

“Tem sido uma experiência nova, de muita aprendizagem, para todos os técnicos e usuários, pois estamos nos apropriando mais da tecnologia”, afirma Keli. Para Fabiana, manter os encontros foi uma forma de mostrar para o grupo do Prosas que a vida continua, apesar da pandemia. “Essa decisão permite uma organização psíquica e nos surpreendeu a adesão das pessoas, a aceitação e o entendimento das atividades propostas. A comunicação está sendo muito precisa”, avalia Fabiana. O Prosas continuará acontecendo quinzenalmente, como estava programado, incluindo as temáticas pré-definidas no início do ano, inclusive já compartilhadas com o grupo, porém com adaptações. A equipe estuda agora outras ferramentas que podem ser utilizadas, de acesso a todos, para fazer futuramente uma videochamada.

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *