Muro do Bassoli ganha cor em atividade intergeracional promovida pelo CRAMI

A tarde do dia 09 de dezembro foi de muita arte e de muito trabalho no condomínio Jd. Bassoli. E isso é resultado das oficinas realizadas desde setembro pela comissão do grupo Prosas do CRAMI, que com a pandemia teve que se reinventar e mesmo à distância conseguiu um resultado artístico bastante bonito feito a muitas mãos. Após meses de conversas e reflexões, o muro do bloco R ganhou cores e um desenho feito pela própria comunidade, numa atividade intergeracional, com a supervisão do artista Sandro Del Pires.

“A arte pode marcar a história da comunidade e através dela podemos sonhar em dias melhores. Ao promover uma ação como essa, damos esperança para as pessoas. Muitos ficaram o dia inteiro lá. A comunidade inteira participou”, conta o educador social Paulo Silva. Segundo ele, a arte tem a “cara” das pessoas que moram naquele local. Isso porque para a construção do grafite, o grupo vinha trabalhando com as participantes a importância de expressar os sentimentos. A partir do relato delas sobre o tipo de desenho que gostariam, Sandro fez a arte e a reproduziu no muro em conjunto com a comunidade.

Vale ressaltar que durante todo o trabalho artístico, a equipe do CRAMI teve o cuidado de alertar a comunidade para os protocolos de higiene para garantir a segurança sanitária. O Prosas é conduzido por psicólogos e educadores do CRAMI, além de estagiários de psicologia que dão o suporte.

Deixe uma resposta